Connect with us

COTIDIANO

Ex-prefeito de Lunardelli é acusado de fraudar licitação de merenda escolar

Por Claudiney rato, às 08:34 – 04/07/2018

O delegado chefe da 17ª Subdivisão Policial de Apucarana, José Aparecido Jacovós, esteve ontem, terça-feira (3), na cidade de São João do Ivaí para ouvir em depoimento o ex-prefeito de Lunardelli, Padre Hilário Vanjura.

A oitiva do acusado e de testemunhas acontece depois que a Secretaria de Segurança Pública do estado designou Jacovós para conduzir o inquérito policial que apura uma fraude em licitação de merenda escolar quando Vanjura era prefeito de Lunardelli, nas gestão 201/2016.

O caso estava no Tribunal de Justiça do Paraná, mas como o ex-prefeito perdeu a prerrogativa de fórum privilegiado o caso desceu para a 1ª Instãncia.

A denúncia partiu do observatório social, que apontou um esquema de fraude em licitações juntamente com outros servidores, onde foi favorecida uma empresa de parentes de funcionários públicos no fornecimento de produtos para a merenda escolar de Lunardelli.

Na época dos fatos o observatório Social de Lunardelli recomendou ao departamento de licitação que desabilitasse a empresa C.Alves & Cia Ltda, que já havia ganhado a licitação e fornecia merenda escolar, uma vez que possuíam parentes próximos a servidores públicos sendo este um impedimento para que contratassem com a prefeitura.

Mais tarde o Observatório social descobriu que a empresa C.Alves & Cia Ltda, estava usando “laranjas” para adquirir um novo CNPJ e participado da licitação novamente, usando o nome de Lunardeli Mercearia Ltda, essa empresa situada com número diferente, porém funciona no mesmo endereço que funciona empresa C.Alves Cruz & Cia Ltda. Ficando evidente a má-fé utilizada pelos proprietários. O novo CNPJ que foi utilizado para participação na nova licitação encontrava-se em nome da dona do escritório de contabilidade, Gislaine Luzia Gaia dos Santos e de um funcionário do escritório Anderson Francisco de Oliveira.

Investigadores da Polícia Civil acabaram confirmando as denúncias do Observatório Social, através de provas materiais.

O delegado Jacovós disse que mediante as provas levantadas por sua equipe ficou comprovado de fato o crime de fraude em licitação, previsto no artigo 90 da Lei 8.666/93, que pode resultar de 2 a 4 anos de prisão no regime fechado, além de terem os direitos políticos cassados.

Ex-prefeito, Padre Hilario Vanjura, é acusado de fraudar licitações durante seu mandato

 

últimas notícias

67d3e5e7-b70e-4150-830d-8b85f6f87bb8

tags

1-5